Fórum MJ, Rock My World
Olá, você está visitando o Fórum: MJ, Rock My World.
Um fórum feito em homenagem ao maior artista e ser humano fantástico que este mundo já conheceu!
Faça a sua inscrição para que possa curtir todos os encantos deste espaço construído com muito amor e carinho em cada clique!
It's all for love. L.O.V.E. for Michael!!!
God bless you!

Fórum MJ, Rock My World

O amor vive para sempre! É este amor que move nossos corações para continuar levando ao mundo o legado do eterno Rei do Pop: Michael Jackson!
Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, e não tivesse amor nada seria. (Cor. 1.13)
 
InícioPortalFAQMembrosRegistrar-seLogin
.
Palavras do Rei
MJ Rock Fã, deixe o seu recado!
Últimos assuntos
» Michael é único
Sex Nov 04, 2016 4:21 pm por Nanci Borges

» Relaxe e aproveite...
Seg Ago 29, 2016 9:59 pm por Lânia Jackson

» Se você viesse com manual de instruções as pessoas saberiam que...
Sab Jan 16, 2016 10:01 am por Cleia

» O que te faz infeliz
Sab Jan 16, 2016 9:59 am por Cleia

» Foto do dia
Seg Dez 21, 2015 6:51 pm por baixinha

» Hum, preciso de um babador !!!!!!
Seg Dez 21, 2015 6:48 pm por baixinha

» Foto do dia: Era Bad
Seg Dez 21, 2015 6:47 pm por baixinha

» Que tal uma viagem pelo Planeta dourado ?
Dom Dez 20, 2015 8:06 pm por baixinha

» Qual a música do Michael que está ouvindo
Dom Dez 20, 2015 8:02 pm por Susie MJ

» Michael maduro, sensual e lindo!!!
Dom Dez 20, 2015 7:56 pm por Susie MJ

» Mas eu me mordo de ciúmes!!!
Dom Set 13, 2015 8:25 pm por baixinha

» Bad Tour
Qui Jul 23, 2015 9:08 pm por baixinha

» Urgente, novo tipo de chuva está se espalhando
Qui Jul 09, 2015 11:02 pm por Susie MJ

» O que te fez sorrir hoje
Sab Jun 27, 2015 10:54 pm por Susie MJ

» Michael irresistivelmente perfeito
Sab Jun 27, 2015 10:45 pm por Susie MJ

» The Way you Make me Feel
Dom Jun 21, 2015 11:39 am por Lânia Jackson

» Cartões Michael :) by Maíra
Qua Jun 10, 2015 10:55 am por baixinha

» Michael para sempre :)
Sex Maio 08, 2015 7:15 pm por Maíra

» Bad Smiles
Qua Mar 18, 2015 7:50 pm por Lânia Jackson

» Oi Pessoal!!! Votação Rolando para Michael Jackson
Seg Mar 02, 2015 8:26 pm por MimiJak

» Árvore Genealógica da Família Jackson
Dom Out 19, 2014 9:36 am por Michael Jackson gay

» Neverland é um Tesouro Cultural
Dom Ago 10, 2014 7:47 pm por Maíra

» Michael Jackson Wonder World of Toys - By Kenji Koga
Sex Ago 08, 2014 7:46 pm por Maíra

» Um Mimo para os Fãs - Hologram - Slave To The Rhythm - Billboard Awards
Dom Jun 08, 2014 2:11 am por MimiJak

» Lançamento de Novo Álbum de Michael
Qua Abr 02, 2014 11:19 pm por MimiJak

» [YT] Vídeos que criei para homenagear Michael :)
Ter Dez 24, 2013 11:49 pm por baixinha

» Qual foi o ultimo filme que vc assistiu?
Sab Dez 21, 2013 4:25 pm por Lânia Jackson

» Eu confesso que..............
Qui Dez 12, 2013 1:09 pm por Susie MJ

» Que música você está se sentindo hoje?
Seg Dez 09, 2013 9:48 am por Susie MJ

» As três palavras
Sab Jul 13, 2013 1:10 pm por Lânia Jackson

Parceiros
http://twitter.com/MJ_RockMyWorld
Image and video hosting by TinyPic
Contador de visitas ao fórum
Rádio Web Michael Jackson
http://www.radiowebmichaeljackson.com/
24 horas ar!
100%
Michael Jackson

Compartilhe | 
 

 Entrevista com Karen Faye, Michael Bush e Dennis Tompkins

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Vank Jackson
Top Rock Fã
Top Rock Fã


Mensagens : 1951
Pontos : 9196
Data de inscrição : 06/07/2010
Idade : 36
Localização : São Paulo - SP

MensagemAssunto: Entrevista com Karen Faye, Michael Bush e Dennis Tompkins    Sab Dez 03, 2011 1:01 pm



Mais uma vez Chris Cuomo e Elizabeth Vargas
Chris Cuomo: Boa noite e bem-vindos para a segunda hora do nosso Michael Jackson especial de aniversário. Vamos falar agora com três pessoas cuja conexão com Michael Jackson foi por mais de 25 anos.



Elizabeth Vargas: Só eles viam como ele realmente era na vida e na morte, sem o glamour, sem a maquiagem. Hoje à noite, Cynthia McFadden mostra suas histórias secretas. Estas são as pessoas que prepararam Michael Jackson durante e após a vida.


Tiveram os mais privados momentos para a mais pública das pessoas. Família de Michael Jackson e amigos mais próximos haviam se reunido no cemitério Forest Lawn para dar-lhe um adeus final. Para preparar Jackson, sua família convidadou as três pessoas que o tinham vestindo-o e o maquiado por mais de um quarto de século. Dennis Tompkins, Michael Bush, e Karen Faye.

Cynthia McFadden: Karen, a família ligou para você e lhe pediu para fazer a maquiagem de Michael Jackson.

Karen Faye: Sim. Ninguém mais poderia fazer.

Cynthia McFadden: Como você fez isso?

Karen Faye: Foi uma honra fazê-lo. Foi uma honra fazê-lo. Eu sabia como ele queria parecer. Então eu fiz. Para sua família, para seus filhos.

Cynthia McFadden: E você vestiu todo ele?
Michael Bush: Sim, a família me ligou e disse: você já trabalhou com Michael durante tantos anos e precisamos de vocês para fazer a sua preparação. E você vê, como, bem, se ele nunca precisou de mim, ele precisa de mim agora.

Cynthia McFadden: Então, o que você escolheria?

Michael Bush: Bem, a única coisa que posso dizer neste momento, porque a família quer manter ...

Dennis Tompkins: Suas coisas favoritas.

Michael Bush: ... quer mantê-lo, não há elementos de tudo o que era a sua aparência favorita ao longo dos anos. Tudo era novo.

Cynthia McFadden: Você estava orgulhoso dele?

Dennis Tompkins: Muito. Muito, muito.

Karen Faye: Foi lindo.
Cynthia McFadden: Tinha que ter tido uma luva.

Todos: Mm mm, Não.

Cynthia McFadden: Não?

Dennis Tompkins: Não, ele não queria isso.

Michael Bush: a luva usada por Michael em "Billie Jean". Que representou essa canção. Que não foi colocada ...

Cynthia McFadden: Não mesmo.

Michael Bush: Isso não é Michael, é a música Billie Jean, representa apenas a sua performance.
Michael Bush: O trabalho que eu e Karen fizemos com Michael no Forest Lawn acho que lembraremos para o resto da vida

Dennis Tompkins: Nove horas, não foi?

Michael Bush: Nove horas.

Karen Faye: Nove horas.

Cynthia McFadden: Você não reconheceu a mesma pessoa que você vestiu no passado?



Michael Bush: eu nunca esperava, mesmo quando fizemos o traje, para fazer isso. Eu pensei, você sabe, entregá-lo através de uma porta. Não achei que eu mesmo ia fazê-lo.

Karen Faye: E então eu lhe ajudei.

Michael Bush: E eu acho a coisa mais difícil é, quero dizer, eles me pediram para ajudar. Todo mundo tinha ido embora. Então disseram: 'Temos que pegá-lo e colocá-lo no caixão.' Então eu tive que ajudar a pegá-lo e colocá-lo no caixão. E para mim, é como, bem, eu tenho que fazer isso para o meu melhor amigo.

O toque final, foi projetado por Tompkins com uma coroa para licitar o Rei do Pop em sua despedida.

Cynthia McFadden: Posso buscá-lo?

Dennis Tompkins: Sim.

Cynthia McFadden: Parece que (inaudível) aqui. Não é real, não é?

Dennis Tompkins: É faux, faux Urman (PH).

Cynthia McFadden: É uma linda coroa.

Michael Bush: Mostra coroa.

Para talvez o maior showman de todos eles. Você não pode ajudar, mas acho que ele teria adorado ver o orgulho de seus filhos ao verem essa coroa.

Michael Bush: Quando o caixão foi trazido em Forest Lawn para o funeral, Prince e Paris e Blanket levantaram e a colocaram no centro das flores sobre o caixão.

Cynthia McFadden: Isso deve ter sido um momento marcante.

Dennis Tompkins: Definitivamente.

Michael Bush: Sim.
Esta é a primeira vez Tompkins, Faye e Bush falaram sobre o seu empregador e amigo.

Cynthia McFadden: Então, Karen, me fale sobre a primeira vez que o viu.

Karen Faye: Eu o conheci no verão de 1982.

Ela tinha sido chamada para fazer o seu cabelo e maquiagem para a capa de "Thriller", que viria a ser o álbum mais vendido de todos os tempos, e ele trouxe uma surpresa, um bêbê tigre.

Karen Faye: eu estava mais fascinada com aquele tigre do que eu estava com ele. Então eu acho que ele realmente gostou que a minha atenção não estava totalmente focada nele.

Cynthia McFadden: Na verdade, um fato pouco conhecido, você mostroulhe algo naquele primeiro dia.

Karen Faye: Oh, ok. Eu abrí uma parte da minha calça jeans e eu só mostrei um pedazinho - aconteceu de eu ter usado uma roupa íntima de tigre naquele dia. E ele ficou, ah. Ele estava tão envergonhado por isso. Eu rapidamente abotoei de volta, mas acho que é por isso que ele me chamou de volta o próximo trabalho.

Cynthia McFadden: Você acha?

Karen Faye: Acho que sim.

Cynthia McFadden: Ele gostava das pessoas que tinham um senso de humor.

Karen Faye: Sim, absolutamente.
Ele também gostava de pessoas que tinham um senso de estilo. Por mais de duas décadas, a maioria das roupas mais memoráveis ​​de Jackson saiu do workshop dirigido por Dennis Tompkins.

Cynthia McFadden: Se você tivesse que resumir seu estilo, o que era?

Dennis Tompkins: Liberace tem ido para a guerra.

Karen Faye: Liberace tem ido para a guerra.

Cynthia McFadden: Liberace tem ido para a guerra.



Dennis Tompkins: E eu digo que é muito bom.
Sua genialidade como artista é inquestionável, mas queríamos saber sobre os rumores persistentes de que o seguiram.

Cynthia McFadden: Tem havido muita conversa sobre se ele era ou não viciados em analgésicos. Ninguém estava em uma posição mais íntimo do que os três.





Cynthia McFadden: E os rumores populares foi que, após o comercial da Pepsi, onde seu cabelo pegou fogo, ele teve que tomar analgésicos.

Karen Faye: Isso não é verdade.

Cynthia McFadden: Isso não é verdade?

Karen Faye: Isso não é verdade porque não foi onde ele começou
inicialmente.

Faye insiste que o uso de medicamentos de Jackson começou em 1993, nove anos depois do comercial da Pepsi.

Karen Faye: Pouco antes de ele sair na turnê de "Dangerous", ele fez uma operação para ajudar a cicatrização. Mas ele não teve tempo suficiente para curar. Estávamos entrando no avião e indo para para Bangkok. Assim, para continuar, ele começou a usar alguns analgésicos, porque é muito doloroso quando as terminações nervosas são cortadas.

Cynthia McFadden: Você sabe o que ele estava tomando?

Karen Faye: Oh, não. Não, eu não.

Cynthia McFadden: Não era de conhecimento de todos? Não foi ...

Michael Bush: Não.

Karen Faye: Não, não.

Mas foi enquanto estavam em Bangkok, o mundo de Jackson explodiu.

Ron Claiborne: Fontes da polícia diziam que as acusações envolveram um menino de 13 anos de idade.

Em meio a relatos de que autoridades da Califórnia o estavam investigando por abusar sexualmente de um menino de 13 anos de idade.

Karen Faye: Então, agora não estamos falando de dor física, agora estamos falando de dor emocional.

Michael Bush: O dia em que saiu, ele estava pisando no palco na frente de 80.000 pessoas.
Jackson a ser mega famoso, mas o preço era alto.

Karen Faye: Foi devastador, porque ele tinha que ir todos os dias em frente a um mundo e os meios de comunicação que estavam dizendo a todos que ele era um pedófilo, mas ele ainda tinha que sair e enfrentar todo mundo.
Ajudado, Faye diz, por analgésicos.

Karen Faye: Isso deu-lhe algum tipo de capacidade de passar por isso.

Mas, mesmo assim, Jackson não conseguia dormir, dizem Bush e Faye, e isso combinado com as alegações foi refletindo na turnê, pelo menos nos bastidores.

Karen Faye: Você tem que entender que a sua adrenalina era tão intensa, às vezes ele levava dois dias ...

Michael Bush: Mm-hmm, dois dias para ir dormir.

Karen Faye: ... para a sua adrenalina liberada em um show descer em seu corpo.

Em 1994, Jackson resolveu fora do tribunal com seu acusador, mas quase uma década mais tarde, outro menino veio à frente da imprensa, também alegando abuso sexual.





Michael Jackson: "A coisa mais amorosa a fazer é compartilhar a cama com alguém."



Esta observação de um documentário britânico era tão incendiária, que alimentou acusação contra Jackson.








Michael Bush: Você diz a palavra cama, um monte de gente acha sexual. E essa foi a coisa mais distante da mente de Michael. Quero dizer, nós íamos fazer uma premiação, na volta, saltávamos todos lá com 15 pessoas na cama assistindo o show ou desenhos animados ou qualquer coisa, como um filme que ele tinha para mostrar.






Cynthia McFadden: Você nunca viu, nunca ouviu nada no curso de um relacionamento de 25 anos que fez você pensar que Michael Jackson era um pedófilo.

Michael Bush: Não, nada.

Dennis Tompkins: Não.

Karen Faye: Nada. Eu absolutamente sinto que eu teria visto alguma coisa ao longo dos anos, mas não uma coisa.

Não culpado, uma vitória dramática para Michael Jackson.
E depois de um período de três meses e meio de julgamento, Jackson foi absolvido, mas a mancha da acusação continuou a segui-lo. Hoje à noite, pela primeira vez, seus amigos revelam como o julgamento foi devastador para ele. Eles estavam lá em Neverland, todas as manhãs, para prepará-lo. Faye diz que a rotina era sempre a mesma, com início às 03h00.






Karen Faye: Antes de eu lavar o seu cabelo, ele realmente se ajoelhou no chão e ele colocou os braços em volta de mim e eu coloquei meus braços em torno dele e ele colocou a cabeça bem aqui, e chorou. E nós oramos para que Deus nos ajude, e que as pessoas saibam a verdade. E então nos levantamos e limpamos as nossas lágrimas, e ele disse que gostaria de lavar o cabelo.






Cynthia McFadden: Você acha que ele pensou que ia ser condenado, Karen?

Karen Faye: Ele não sabia. Quero dizer, era tão cruel. Ele teve que andar no tapete vermelho no tribunal a cada dia na frente de todas as câmeras.
Michael Bush: E depois que você o vestia vestido, e nós, nós diziamos amamos você. E ele dizia: Não, eu te amo mais.

Cynthia McFadden: Você acha que ele estava vulnerável o suficiente para que ele pudesse morrer?

Karen Faye: Sim.

Cynthia McFadden: Sim?

Karen Faye: Sim.

Em sua arte, Michael Jackson jogou várias vezes com a idéia de metamorfose, de "Thriller" de "Black or White", com "Ghosts", onde ele se tornava um cara branco de meia idade . E olhando para trás, parece que Michael Jackson viu seu próprio rosto como tela, mais uma oportunidade para explorar a mudança. Pela primeira vez esta noite, falamos com a mulher que conhecia o seu rosto quase tão bem como ele. Karen Faye, sua maquiadora há mais de 25 anos.

Cynthia McFadden: Claro, maquiagem é uma coisa, mas maquiagem em homens é encarado como muito peculiar. Especialmente durante o julgamento, quando ele está usando delineador e o que parece ser batom.

Karen Faye: É muito sensível para mim mesmo falar, porque estas são coisas que são muito, muito particular. Ele não gostou da linha que foi traçada entre o que é permitido para os homens e que é permitido para as mulheres. Ele realmente foi muito andrógino no sentido de que ele só fazia o que estava disponível para melhorar a si mesmo como arte.

Cynthia McFadden: Então, de certa forma, as pessoas têm dito que ele se via como uma tela artística.

Karen Faye: Absolutamente, essa é a explicação ...

Dennis Tompkins: Você colocou muito bem, sim.

Karen Faye: ... também para a cirurgia plástica. Ele estava sempre tentando deixar tudo perfeito.

Cynthia McFadden: Os cirurgiões plásticos têm olhados para seu rosto e dizem que o nariz na verdade tornou-se quase inexistente por causa de repetidas cirurgias plásticas.

Karen Faye: Isso não é verdade.

Cynthia McFadden: Isso não é verdade. Ele não tem que usar um nariz de prótese?

Karen Faye: Não. Absolutamente não.

Cynthia McFadden: Mas muita gente acredita. Então vamos endireitá-la.

Karen Faye: Você sabe o que era? Foi a fita que ele costumava usar no nariz. E todo mundo pensou que era ...

Cynthia McFadden: Por fita?

Karen Faye: Porque eu acho que depois da cirurgia plástica, vocês têm que usá-la para que manter em forma ou então ele iria expandir.

Cynthia McFadden: Porque um monte de gente acha que ele foi longe demais. Você nunca disse a ele, Michael ...

Karen Faye: Eu achava que ele era bonito, e eu sempre digo a ele que eu achava que ele era bonito. Pessoalmente, acho que ele foi um pouco longe demais. Mas, eu nunca disse, eu nunca, nunca, porque eu entendi.

Faye diz que viu Jackson anunciar sua nova turnê na televisão em 05 de março do ano passado.

Michael Jackson: This is it.

E logo recebeu um telefonema dele, perguntando se ela ia se juntar com ele mais uma vez para sua turnê sua quarta turnê juntos.

Cynthia McFadden: Da primeira vez que você conversou com ele sobre voltar a trabalhar em março a maio, você viu uma mudança?

Karen Faye: Sim.

Cynthia McFadden: Conte-me sobre isso.

Karen Faye: Eu acho que ele estava assustado.

Cynthia McFadden: É?

Karen Faye: Ser julgado novamente. Ele disse durante o julgamento: "Eu não posso acreditar que o mundo está fazendo isso comigo." Ele disse: "Eu dei tudo que eu tinha, dei-lhes a minha música, eu dançava para eles, e é isso que eu recebo em troca."




E não desde o julgamento, diz ela, que ela tinha visto esse medo nos olhos de Jackson.

Karen Faye: E quando ela realmente desceu desceu dos palcos, ele viu todo o medo, todas as dúvidas, toda a crueldade que as pessoas dirigiam a ele, ele estava com medo. Ele não queria passar por isso novamente.

Cynthia McFadden: Quando você olhou para o rosto de Michael Jackson no final, parecia triste.

Karen Faye: Ele estava muito triste.

Cynthia McFadden: Ele estava começando a perder peso.

Karen Faye: Oh, ele não estava dormindo, e ele estava perdendo peso drasticamente. A semana antes de morrer, provavelmente cerca de 15 quilos, eu diria.

Cynthia McFadden: E ele não tem 15 quilos para perder.

Karen Faye: Não, não. Na verdade, quando eu o encontrei em março, uma das minhas primeiras preocupações era que eu achava que ele estava magro demais para ser realmente capaz de fazer um show. Mas, você sabe, eu pensei, nós vamos ter muito tempo para que ele realmente fique preparado, ficando na pista de dança, ele vai comer, ele vai construir a si mesmo novamente. Mas eu contei a Kenny Ortega, eu disse: "Kenny, ele realmente precisa ganhar peso."
Karen Faye: E essa foi a principal preocupação.

Cynthia McFadden: Então, houve muita pressão voltado para isso.

Karen Faye: Muita pressão.

Cynthia McFadden: Esta ia ser sua primeira grande aparição desde o julgamento.

Karen Faye: Isso é muito mais do que ele queria ou concordou em fazer.

Cynthia McFadden: E a primeira vez que seus filhos iam vê-lo.

Karen Faye: Sim.

Cynthia McFadden: Então havia muito em jogo.
E Jackson queria o melhor de si mesmo. Melhor dança. Trajes melhor. Mesmo o filme 3-D, como parte do show.

Cynthia McFadden: Você também acha que ele estava tomando drogas naquela época? Medicação de algum tipo?

Karen Faye: Eu realmente não, realmente não posso falar aqui, por causa do iminente julgamento ou coisas assim. Portanto, não podemos, isto é como uma área difícil.

Cynthia McFadden: Bem, você estava preocupado com ele?

Karen Faye: Eu estava extremamente preocupado com o bem estar de Michael. Eu estava muito preocupado com seu bem-estar.

Cynthia McFadden: Você já tinha visto ele em situações delicadas antes. Você estava mais preocupado do que você tinha visto antes?

Karen Faye: Absolutamente, muito mais.

Cynthia McFadden: Você não disse a ninguém?

Karen Faye: Absolutamente.

Cynthia McFadden: O que você disse?

Karen Faye: Eu estava conversando com as pessoas que tinham o poder de fazer algo sobre isso.

Cynthia McFadden: Quais eram os seus medos?

Karen Faye: Eu temia que Michael estava fisicamente incapaz de fazer os shows em sua condição.

Cynthia McFadden: Você acha que ele era vulnerável o suficiente para que ele pudesse morrer?

Karen Faye: Sim.

Cynthia McFadden: Sim?

Karen Faye: Sim.

Michael Bush: Houve apenas estes sinais indicadores. Quando é que alguém vai prestar atenção? Porque, para mim, era visível.

Cynthia McFadden: Qual era tão visível?

Michael Bush: A maneira como ele estava, como, no palco ensaiando.

Cynthia McFadden: O que foi diferente a respeito?

Michael Bush: Várias vezes ele iniciava / parava. Normalmente, quando você faz um vídeo de música com Michael, eles gravavam um filme inteiro. Eles iriam executá-lo até que ele saia correndo. Você não fazia duas partes da música e parava.







Cynthia McFadden: Ele não tinha sua resistência usual.

Michael Bush: Não, e então você começa a falar, como ela disse, para os que realmente têm poder para mudar e o ajudar só parecia que estava caindo em ouvidos surdos ou nós vamos corrigir isso mais tarde, ou ainda há algo mais importante para se preocupar agora.
Porque quando você vê o vídeo que foi lançado, dos ensaios de "This Is It", com certeza se parece com Michael Jackson e parece que está no topo do mundo.

Karen Faye: Ok, a edição é grande.

Cynthia McFadden: Não é a real o que vimos?

Karen Faye: Absolutamente não. Mesmo se você olhar para as músicas, a maneira como elas são editadas, ele tem três roupas diferentes pois são cenas sobre cenas. Eles juntaram pedaços de datas de ensaios diferentes para poder colocá-lo em conjunto para fazer com que pareça que ele conseguiu cantar toda uma canção. Mas - nós realmente não vimos passar uma música inteira.
E com certeza, aqui no número "Smooth Criminal", são cinco seguimentos para a mesma canção. Mas a ABC News falou com três dos dançarinos de Jackson que, no ensaio final antes de morrer, dizem que Jackson estavaem plena forma, estava totalmente bem. E que eles ficaram chocados com sua morte. Quanto à sua perda de peso, os produtores do show, AEG, dizem eles, também, estavam preocupados com isso, e até contrataram alguém para acompanhar a sua alimentação. Mas Faye e Bush ainda insistem Jackson estava longe de estar pronto.

Karen Faye: Eu não acho que ele poderia fazer um show.

Cynthia McFadden: E este não era o Michael Jackson que haviam trabalhado com por 25 anos.

Karen Faye: Não. Ele não tinha o controle que ele estava acostumado a ter.
No dia 25 de junho do ano passado, Karen Faye estava à espera de Jackson no Staples Center, para começar os ensaios, quando ela recebeu a ligação que ela temia. Michael Jackson tinha sido levado às pressas para o hospital.
Cynthia McFadden: Quando você descobriu?

Karen Faye: Kenny instruiu-nos a continuar e ensaiando e se preparando. Fazer o que era preciso fazer. Não temos certeza do que está acontecendo agora. Vamos apenas continuar como de costume. Eu estava voltando para meu quarto, minha sala de maquiagem, e Kenny saiu de seu escritório, e ele colocou os braços em volta de mim e me segurou e sussurrou no meu ouvido: "Ele se foi. Nós o perdemos." E meus joelhos só entrou em colapso.

Cynthia McFadden: Você acha que Michael Jackson precisava morrer? Você acha que era inevitável, ou ele poderia ter sido salvo?





Karen Faye: Eu acho que se as pessoas prestaram atenção, ainda teríamos ele.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

__________________________________________


TwitterFacebook Blog Forever Michael Jackson Blog Alone With My Self
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://forevermichaeljackson.blogspot.com
 
Entrevista com Karen Faye, Michael Bush e Dennis Tompkins
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Fórum MJ, Rock My World  :: Michael Jackson, HIStory :: Memórias-
Ir para:  
Criar um fórum | © phpBB | Fórum grátis de ajuda | Fale conosco | Assinalar uma queixa | Criar um fórum
Rádio Web Michael Jackson | Fórum Off The Wall | Fórum Breaking News | Fórum Michael Jackson The Greatest